Desde a mocidade, paralelamente à escrita de sua prosa, Ruy compunha poemas; com períodos mais ou menos férteis. Estes quatro são exemplos escolhidos entre quase duas centenas. Apenas foi escrito em Madrid, no ano de 1956. Ruy tinha se profissionalizado em Paris, no IDHEC, e tentava implementar seu primeiro roteiro na Espanha. Nesse momento a saudade da terra natal foi agravada pela morte do pai em Lourenço Marques. Meu país e E tu, lua? datam de 1981. Exprimem seus sentimentos em sua segunda fase na terra natal, quando voltou ao país para colaborar na construção de uma nação moçambicana a partir da revolução levada a cabo pela FRELIMO e sob o comando do presidente Samora Machel. Prólogo, como um epitáfio mostra a atitude íntima de Ruy em relação à poesia. Sem uma data definida, percebe-se que deve ter brotado na mesma época, em meio à tremenda guerra civil que assolava Moçambique.

Vavy Pacheco Borges

 

 

Vavy Pacheco Borges é historiadora, com livros e artigos publicados nos campos da história política republicana do Brasil e da biografia. Lecionou desde a década de 1970 na PUC /São Paulo e de 1983 em diante na UNICAMP, Campinas. Desde 2006, trabalha numa biografia sobre Ruy Guerra prestes a ser publicada pela Boitempo Editorial.